Quem sou eu

Eu sou eu, meus eus e os seus.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

NEBULOSAS EM EXPLOSÕES

Sinto- me distante nesse momento
Não faço parte da realidade real
Cérebro em sintaxe. Nebulosas em explosões
Microcosmos mínimos milésimos. Mundo terra
  Envelhecimento dos tecidos: carcaça humana
Estou morrendo. Estou vivendo
Complexa humanóide. Postada sobre a indignidade
Direi adeus ao sonhos não concretizados
Resiliência: acomodação designada.
Ser vulcão de bioquímica fogueira
Chaga da economia social e política
Excrescência da cultura em escalada planetária
Utilitarismo físico: escravidão do corpo
Intelectuo submisso ao inconsciente coletivo
Eu, postada como guerreira humana
 Arco e flecha; a defesa e o conflito com a incerteza
Olhar ao eden, sentindo- me um ser subjetivo
Mulher consciente, nas expressões do universo em rede
Sangrando dois monstro: a razão e o instinto.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

A ALMA E O INSTINTO





O caminho dos mortos vivos
Principia. O corpo é paixão.
A alma é fogo. O arbítrio réu!
Mãos, abraços e beijos condenados

Meus instintos amarrados e cansados
Vagam pelos pensamentos mais devassos
Contra todos os esqueléticos fétidos humanos
Fugindo da própria consciência vã humana

Os cosmos comunicam cerebralmente
Emoções. Sinto. Fervem. Explodem.
Tudo pára no microcosmo humano
Silêncio. Meditação: a alma e o instinto

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

O HOMEM CARNAL


O homem carnal não realizou a viagem ao passado
nas cavernas da sua existência micricósmica
nesta terra miserávelmente belíssima desconhecida
nunca foste em busca das raízes infantís


Reside  entre a globalização e a necessidade
do consumismo exarcebado
vestindo o soldadinho de chumbo via China
utilizando a tela de cristal no mundo virtual


E se você festeja seus micróbios ambulantes
os seus sentimentos são visualizados na tua face
e suas dubiedades na vida real
são  presentes no seu corpo humano



segunda-feira, 22 de agosto de 2011

SEDE DE VIVER

Sede de viver
Viver o Ser tem sede
leve perante a insignificância o Ser significa
justiça contra a injustiça
fome mata a miséria
homem não come homem
a ternura permanecerá
e lá no fundo da rua Antunes Ribas
encontrarei o amor mais próximo da compaixão
sairei correndo ao vento
sem  rumo aos quatro cantos
gritarei a minha dor tortura macabra
que não acaba perante a tragédia do irmão próximo nipônico
tuas mãos ao meu acalce
seduz ao que reluz toda a volúpia adormecida
quase esquecida no ser humano guerreiro com si mesma
Vem  vem comigo
mostra- me a luz contemporânea no mundo tão louco
na rede do balanço em teia no macrocosmo
e microcosmo que esta menina mulher ainda permanece

domingo, 14 de agosto de 2011

O JOGO DE XADREZ

Às vezes quando principío  o sono tenho uma sensação estranha, desconhecida, difícil de ser descrita. Os olhos fechados visualizam quadrados em forma de jogos de Xadrez. E eu, meu verdadeiro eu, vai sumindo tomando uma forma indescritível. Nunca comentei com alguém ou escrevi sobre este acontecimento. Quando menina transformava em desenho. E até hoje,  tenho guardado em gavetas como algum segredo. Na verdade não é um segredo, mas sim, um mistério. Não gostei nada do que pesquisei sobre a psicanálise do jogo do Xadrez. Reider(1959), tudo bem, para ele o " jogo de Xadrez  em si devido à sua estrutura, cristaliza questões ligadas ao romance familiar, está cheia de simbolismo e pode ainda oferecer, de algum modo, a gratificação ou a sublimação das pulsões. Existem aquelas que impressionam com sua beleza e os que se encantam pelos elementos libidinais mas se sentem, ao memso tempo, perturbados pela sua destrutividade ao aperceberem- se que a agressão é o núcleo deste jogo. O aspecto fulcral do jogo aborda à supremacia do Homem numa situação de agressividade sublimada. É um jogo Militar que fornece organização, controle e regulação num contraste entre magia e a razão. Jones (1931)  desenvolveu a sua teoria acerca deste jogo através da análise feita ao gênio americano Paul Morphy. Para o autor, o Xadrez trata- se assim- e neste caso específico de um jogo que representa a morte e o ataque ao pai."
Outra curiosidade encontrada é que para Fine (1956) "no fundo do tabuleiro de Xadrez está representada a complexidade da dinâmica familiar.Os peões podem ser vistos como crianças. Rapazes jovens que nunca se tornarão reis e este elemento marca o aspecto destrutivo da rivalidade. A Rainha por sua vez, obviamente retrata a figura da mulher, neste caso a mãe. De destacar a sua importância fulcral no ataque ao Rei (pai)."
Tenho a certeza que eu e meus eus e seus ficaram mais curiosos sobre o ocultismo e misterioso  Jogo do Xadrez... talvez não... ou então visualize: http://www.psicologia.pt/artigos/textos.

domingo, 17 de julho de 2011

TRANSFORMAÇÕES E ENCONTROS

        Noite insone, grilos cricrilando num concurso de poder  e os gatos em seus miados também na dança do acasalamento.
    O apito estridente do segurança noturno anunciando sua presença na rua solitária, escura, cheia de almas penadas vagando e eu, com meus eus aqui, remoendo dores inexplicáveis. Alguém sabe explicar o sentido da "dor da Alma?". Tudo sufoca- me... o livre arbítrio, o medo, o conflito e esta reclamação inquietante dentro do meu ser.
       Concebo a atitude de reclamar; não é pelos meus cinquenta anos não!!!  É uma ação pela busca do melhor, dos meus direitos e tenho a certeza que cumpro com os meus deveres. Sou uma pessoa muito chata, sustento uma cultura econômica  e política que vizualizo e convivo e como todos os não chatos também sabem, onde predomina o que tem maior poder poder econômico e conchaves políticos.
      A cinquentona aqui, acredita que o momento do comodismo em todos os sentidos são coisas de épocas passadas. Acredito na cultura de que devemos nos calar para aquilo que nos prejudica tem que ser invertida.
      São 3h 25 min, estou em Santa Rosa,  madrugada de sexta- feira, ouço o grilo, o quero- quero lá no potreiro do seu Mauri e os gatos miando, será que eles estão reclamando de alguma coisa?
      Minha mãe, muito católica, no estado de saúde em que se encontra: fratura na terceira vertebra por osteoporose, reune na cabeceira da cama um lindo  terço azul turquesa ( Uma corrente da Associação Católica Nossa Senhora de Fátima e o folder da coleção da Arte Sacra do Museu da cidade de Rio Grande visitado no mês passado) e eu, remexo,  dou uma olhada e volto a coloca- los  com todo respeito ao lado dos  seus óculos.
      Meus pensamentos fogem e voam no velho quarto da minha infância e adolescência. Observo o quadro do São Jose com  o menino Jesus nos braços. Reflito baixinho cá com meus botões, José também foi obreiro e todos conhecem a história.
     Tenho a certeza que vou realizar um curso de geriatria para melhor entender  minha mãe, sogra e meu próprio corpo no estado que está chegando. Estou na meia idade e o desenvolvimento da relações sociais,  o senso de identidade consolidada, a produtividade no trabalho, o desenvolvimento biológico em grandes transformações estão  direcionando  a energia emocional para outras buscas dos  meus eus ao encontro dos seus.
     Não acredito... o galo começou a cantar, o dia está chegando! Vou contar carneirinhos para espantar a insônia...o que não creio.

domingo, 10 de julho de 2011

COMO O ALGODÃO DOCE

            Às vezes tenho um sorriso de  menina  marota como se acabase fazendo uma descoberta ou uma arte. Não tenho vergonha de comer algodão doce, churros e pastéis que são vendidos na praça matriz. Sinto estar fazendo um bem para minha pessoa e como para toda a humanidade. Que doce aventura, sem pressa de viver e nem de morrer. Projetos, prazeres ronovados diariamente- a fatalidade faz com que você renova-se constantemente. Aprecio o ser humano que posso tocar, ouvir ou que escute uma boa história que tenho para contar (Pode ser até de fada, príncipe e bruxa), ou  alguém que também possa ver nos olhos.
           Ontem, podíamos nos guiar pela  bússola e hoje, utilizamos o GPS.
            No mundo contemporâneo aprecio o ser humano através de uma tela de cristal líquido e por incrível que pareça a psicocologia, filosofia, história, teosofia, a literatura e a poesia vai além dos livros.
            Nós, seres humanos viventes no pequeno Planeta Terra sabemos utilizar a criatividade para a PAZ e o BEM.
          Quer um algodão doce? Vamos brincar de roda cantada? Você quer brincar de esconde- esconde...eu conto...1,3,3,...100, te encontrei!!!

domingo, 12 de junho de 2011

EU ESTOU CALADA


Fico calada, em silêncio, ouço apenas os ruídos do mundo contemporâneo. Meu grito não surte mais efeito e nem eco. Automóveis realizando seus trajetos e vozes humanas entrelaçadas nas disputas para serem ouvidas entre os cantos dos pássaros; pois escutá-los é um símbolo de boa sorte ( reza a lenda), mas todo o mundo está surdo.

O homem está mouco, inflexível e intransigente.
E eu, estou perplexa pelas ações do homem...
O homem mata o homem.
O homem destrói o homem.
O homem come o homem.
O homem tem seu direito e dever. Simples? Não, abrigam sentidos tão complexos.
O homem é uno. Todos os constituintes físicos e químicos são idênticos em todos os seres. Cada átomo e molécula no universo dá tanto a vida como a morte.
Micróbio no homem, decompõem e desintegram as células que construíram e em pó retornará. Será que possui a consciência puramente física? A consciência das células e das moléculas.
E eu, perplexa pelas ações do homem...
Mistérios existem e eu, morro de curiosidade na pequena cidade.

domingo, 15 de maio de 2011

EU E A PREGUIÇA


 
Hoje, acordei com pouca disposição para trabalhar, espécie de aversão ao trabalho.
E com uma lentidão em fazer qualquer coisa; moleza; morosidade.
Estou sendo um ser humano  avesso a atividades que mobiliza esforço físico ou mental. De modo que 
me  é conveniente direcionar a  vida a fins que não envolvam maiores esforços.
Será que  pode ter motivações psicológicas e fisiológicas?
Vou fugir das responsabilidades e oportunidades. Mas não estou culpando os outros pela minha inatividade. Só não quero ser cobrada na atitude tomada.
Frio? Noite mal dormida? Ambiente calmo? Má alimentação? Acúmulo de serviço? Desânimo? Fracasso? Problemas de saúde?
Não... não é nada disso...  o outono já se faz presente.
E eu... quero apenas ter o direito de estar com  preguiça.
Com licença, agora vou relaxar e deixar a preguiça trabalhar.

sábado, 7 de maio de 2011

AUTOREALIZAÇÃO X AUTOCONHECIMENTO


Não somos nada, não passamos de pó... Ao pó tudo retornará. Você sabe qual o tamanho do saber? Quanto conhecimento ainda falta para ser descoberto? Quantas leis regem o pensamento e as idéias? Será que sabemos do valor da simplicidade na complexidade.

Para Fernandão Olivera, o Huberto Rohden, dizia que só um homem autorealizado pode ser feliz, e que esta autorealização só pode ser conseguida pelo autoconhecimento, que na tradução da expressão sânscrita atman, significa o conhecimento de uma verdade interior, do Eu verdadeiro, maiúsculo para dar um caráter divino à alma individual (“Vós sois deuses” - Salmo 82:6 e João10:34).

Nenhuma outra frase nos induz mais ao autoconhecimento do que as palavras de Jesus em Lucas 17.21: “O reino de Deus está dentro de nós”, e, só por este viés que entendo plenamente o sentido da palavra felicidade.


O fogo, o ar, a terra e a água elementos da natureza influenciam no meus eus  e seus  cósmicos.

terça-feira, 3 de maio de 2011

MÃE- MULHER NO PLANETA TERRA

"Enquanto houver MÃES alegres ou tristes, falando, fluindo e influindo de amor, a humanidade pode ter alguma esperança."Artur da Távola
 
Em nosso porta retrato não encontramos a Mãe produzida da fotografia.
Seu rosto traz rugas que só o amadurecimento faz compreendê- la.
Seus cabelos brancos são capazes de transmitir a persistência pela sobrevivência.
Seus seios flácidos, obviamente, sequências de diversas gestações, para não dizer mudanças biológicas devido a idade, demonstram que a meternidade é uma das passagens da MÃE- MULHER no planeta Terra.
Suas pernas nem belas, cheias de veias, sobre vem um arrepio.
MÃE; doméstica, camponesa, intelectual, agricultora... retesa na certeza com a beleza reproduzindo no arco- íris a arte de Deus no espaço cósmico.
A sua voz interior iluminada pela Mãe Branca de rara beleza com vestidos longos e vaporosos, de cores claras e suaves assemelhand0- se as nuvens, nos transmite a ternura, a prosperidade, e esperança fluindo uma energia de amor e sabedoria.
MÃE,
Senhora de si, em busca total com a energia do Sol, realizando um trabalho digno pela sobrevivência neste cotidiano onde a fé, a esperança, o amor e sabedoria ainda são seus princípios de vida.

domingo, 1 de maio de 2011

SINTO O QUE SEI


ESTOU PRONTA NOVAMENTE PARA DAR MAIS UMA VOLTA NO PARAFUSO DAS MINHAS INQUIETAÇÕES.
FLUI EM MEU SER,  REFLEXÕES DESESTABILIZADORAS, CRUÉIS.
REALIZADAS SOB O SIGNO DO ECLETISMO E DA UNIVERSALIDADE... COMO SEMPRE!
 A EXPERIÊNCIA HUMANA É ILIMITADA  RECARREGANDO E REPROCESSANDO DÚVIDAS.
SINTO O QUE SEI, DA MINHA FRAGILIDADE E FUGACIDADE.
TENHO A CERTEZA QUE A MUDANÇA É A ÚNICA PERMANÊNCIA.
E A INCERTEZA, A MINHA ÚNICA CERTEZA.

domingo, 24 de abril de 2011

JESUS CRÍSTICO- EQUILÍBRIO

Tudo  tem um porque e na verdade são grandes sinais que significam o religarem com o nosso Grande Deus, Grande e Forte em Nós. O religarem será fortalecido quanto mais pessoas tenham esta mesma sensibilidade e nada melhor do que para acontecer uma grande coletividade movendo o consciente coletivo.
Podemos observar no mundo a busca espiritual de forma crescente até extremistas por um lado e o esquecimento por outro lado. Sempre haverá o desequilíbrio. A função do ser humano é buscar e encontrar o equilíbrio. A forte explicação deste  todo movimento: nada é por acaso, causa e efeito elas existem mas são relativas. Tal é o poder  nosso da quadrianidade do ser humano, nada mais é do que Tetagramaton- PAI- FILHO- ESPÍRITO SANTO- MARIA. Analogicamente  pensamos  em  MENTE, CORPO, ALMA E ESPÍRITO. Sendo o corpo Maria, Mãe impulsora para a realização com a bênção do Pai, conduzindo ao equilíbrio crístico. O Espírito Santo é a força primordial que realiza todas as coisas, sendo a energia que  evolve toda a geometria cósmica caótica da Trindade, dentro da sua quadrinidade no círculo infinito de D'us. Ressurreição de Cristo- o equilíbrio. O inconsciente supra pessoal é capaz de produzir fenômenos coletivos fortalecidos por datas como a Páscoa para os  cristãos simbolizando a ressurreição  e para os judeus a libertação, ambos convergindo ao equilíbrio.
A simbologia coletiva demonstrada por aqueles que se reúnem na mesma conexão observa os pequenos detalhes para os sinais e também tem aquele que não querem enxergar. Exemplificando: o fato da quadrinidade que incluí as próprias Mães de Cristo, estando presente no dia, mês e ano, dia 22 /4/2011, significando: 4+4+ 4; 3x4= 12= 1+2=3= TRINDADE e para que a Trindade exista sempre foi necessário a força da mulher na quadrinidade. Neste dia, Cristo tomou uma escolha, pedido como homem: "Afaste de mim o cálice!" Mas, por obediência ao Pai e o estímulo e força de suas Mães Marias,  completou- se a Trindade e o Espírito Santo apareceu, já que por algum motivo esta Pácoa foi comemorada nesta data, juntando com a comemoração judaica da libertação do povo do Egito por Moisés. E toda a simbologia crística é reflexo em Moisés.
Por que saber tudo isto? Quer a resposta? Equilíbrio, dia 24= 2+4= 6-  FORÇA. Dentro da Árvore da Vida, o 6 significa o local de Tifereh, onde Cristo se localiza formando duas trindades e a quadrinidade. Esta forma apresentada como hexagrama ou a chamada e conhecida Estrela de Davi, a mesma estrela que apareceu quando Cristo nasceu.
Nossa Páscoa em Família sempre movida por energias complexas e momentos cristãos e de muita reflexão. Agradeço mensagens recebidas pelo facebook, telefone, twitter e e-mais.

domingo, 10 de abril de 2011

BALANÇANDO AOS SONS DO UNIVERSO

              Lembrei- me da conversa entre a Lígia e a Ilga colegas da Escola, onde fui indagada como era  " Estar cinquentinha?" Simplesmente ri e saí pensativa rumo ao meu canto de trabalho.
Realmente o  que é "estar idade madura?" Ser um ser humano, ativa, independente e autocrontolada? Teria eu, minha pessoa atingida o completo desenvolvimento pois, considero a maturidade o período da vida compreendido entre a juventude e a velhice. Será que  o meu intelectual está em completa maturidade?
            Dona e Senhora de mim mesma, poderosa pelo ser humano que me acompanha na qual tenho a dominação afetiva e psicológica .Poxa, pensando afetivamente, agora sou a mãe da minha Mãe e Sogra e o Rodrigo e o Yuri são meus pais. De cinquentinha não tenho nada, mas sim, de "cinquentona"  pelo  físico sou uma alemã de excelente porte.
Filosoficamente sinto- me uma universitária e na realidade  sei que meu corpo  no peso da idade e no centro da gravidade está transmutando para a Terra  e em pó será transformados os meus eus.
Tentarei continuar a inventar e reinventar a sexualidade, a sensibilidade e  a menina mulher que sou, balançando aos sons do Universo.

terça-feira, 29 de março de 2011

MEUS 50 ANOS


Atualmente estou possuída pelo peso da idade, conquistando a liberdade e a ninguém tenho que provar algo no meu microcosmo Universal.
Nunca deixei o tempo atropelar meus projetos individuais e tentei em rede desenvolvê- los.
Agora, não existem cobranças dos papéis de esposa, de mãe e da profissional.
Sou Dona e Senhora de mim mesma, poderosa pelo ser humano que me acompanha na qual tenho a dominação afetiva e psicológica .
A idade não importa, ser desejada pelo ser humano é um sucesso feminino. 
Eu, uma mulher de cinquenta anos percebi no envelhecimento uma continuídade do projeto de vida e não uma ruptura com a mudança, às vezes marcadas por fatalidades indesejáveis.
Continuo tentando, inventando e não aceito  classificações e estígmas sociais
Aprendi a gostar do meu corpo com suas manifestações, imperfeições e mudanças biológicas. 
Aos 50 anos reinventei a sexualidade, o corpo e a sensibilidade.
O preconceito não existe mais e os modelos rígidos de ser homem e ser mulher, ser velho ou ser jovem.
Por incrível que pareça, não  aposentei de mim mesma e não aceitarei uma identidade coletiva que sempre rejeitei e contestei.
Agora nos meus 50 anos usarei mais os  recursos intelectuais e a sensualidade para obter o que necessito.
Uma mulher madura  é o que sou, mais independente, emocionalmente auto-suficiente.
Já estou tolerando  melhor as frustrações inevitáveis da vida, e não preciso usar de subterfúgios para  livrar- me delas. 
Às vezes sinto-me uma psicanalista pois escuto mais do que falo e já trabalhei com a sídrome do ninho vazio e com o suicídio do meu filho.
O batom vermelho uso para provocar e não possuo vergonha do meu próprio cheiro cíclico.
Os meus gestos estão mais delicados e elegantes. Os  perfumes estão sendo usados na dose certa e fragância exata. A natureza bela, talvez faça parte da minha sustentabilidade mulher no macrocosmo Universal. Estou mais sábia e serena... simplesmente, mais mulher aos 50 anos.

domingo, 20 de março de 2011

A LUA E O CONSERTO

Juro que hoje tentei alcançar a Lua
ela sempre inspira o mistério do espaço cósmico
sobre a escada fui para o leste e oeste
também encontrei o norte e o sul

Puxa, ela também possui sua máscara
você conhece  o outro lado da lua?
como a Lua está muito perto
até parece uma pluma


Em em  homenagem a essa deusa gigante
cheia de segredos a serem revelados
vamos brincar de esconde- esconde
e cantar: Carneirinho, carneirão-neirão-neirão,
olhai pro céu, olhai pro chão, pro chão
manda o Rei, Nosso Senhor, Senhor, Senhor...


Sei que a Lua não tem luz própria
sendo iluminada pelo Sol
 assim como o nosso planeta
nas marés a água atraída irá se concentrar
e eu me desconcentro tentando consertar os meus eus

HORA PLANETA 2011 WWF

quinta-feira, 10 de março de 2011

COMPOSIÇÃO CÓSMICA


  Serei eu filha somente do Planeta Terra?
  Trago em meu corpo humano misterioso
os elementos seguintes
fósforo
enxofre
cálcio
carbono
oxigênio
nitrogênio
Pertenço eu, ao Espaço Cósmico desconhecido?
Sei que neste momento
preciso do teu oxigênio
para poder continuar a viver
e eternizar o instante visível e possível
e possibilitar os momentos invisíveis

quinta-feira, 3 de março de 2011

MULHERES DE TODAS RAÇAS,SOMENTE MULHERES

Mulher
que procura a essência feminina
negue suas máscaras
seus papéis virtuais para garantir seu espaço
desmascara sua capacidade de ir além do esperado
encontre sua alma feminina, sensível e plena
não renegue sua alma acolhedora
sua beleza é encantadora ao encontro da Trindade
seu coração fértil, receptivo transmuta além do material

Mulher
sacerdotisa
curadora
bruxa
inteligente na sua sabedoria Gaia
na capacidade de sedução e envolvimento
na igualdade e singularidade de interagir com outros sexos
o feminino que gera e dá luz
a luz a tudo que é vivo, reluz
Maria de Nazaré, consciência mística
contemplativa no pós- contemporâneo

Mulher
Menina
Ninfeta
Eva
Cittá
Maria Madalena
Irmã Dulce
mulheres anônimas
guerreiras
ocultas
compartilham e são integrantes
indivisíveis nos direitos humanos
aqui, ali, acolá
fluentes na fé e esperança
constantes na transformação
de busca e eterna mutação

sábado, 26 de fevereiro de 2011

SOMOS TODOS, UM


Somente neste instante senti
indaguei sobre atitudes
descompassadas com minhas virtudes.
Serei eu, errada e sem ética
diante da realidade subumana da qual estou
conveniente, consciente e omissa?

Sou eu verdadeira, sendo conduzida a cafajestade
ao mundo significante da realidade
inóspida,
fétida,
maléfica e
cibernética.

Seres humanos, amados
pertencentes ao microcosmo Planeta Terra,
olhai os lírios brancos
visualizando a luz cósmica
sentindo a poeira suavizada pelo vento.

O calor do fogo humano fecundo,
amenizado pela garoa fina,
numa alquimia eficaz da paixão
sentindo na cabala, os anjos volitarem
comungando orgasmos fluídos vibrantes
lá na terra de poucos e fome de muitos.

Andante, escutai o cantar dos pássaros,
o ruído contemporâneo incrédulo,
observe nas águas do arroio
o pedido pelo socorro,
o velho resmungando a solidão,
o novo sem perspectivas e outros,
navegando nas cores do arco- íris.

Todos somos filhos Dele
Dele somos reflexos.
Reflexos Dele somos.
Somos Dele filhos, todos.
Somos humanos. Humanos somos.
Somos todos nós,Um.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

BENDITO ÉS TU




Bendito és tu,andante do Planeta Terra.
Assoviando ao vento preocupações passageiras
intercalando com a música de gaita do Benedito
na rua Bento Gonçalves perto da praça central.

 

Fundamentalmente és tu, filho do Sol.
Encantado com as cores dos ipês amarelos
da avenida Brasil que acaba num funil
escutando ao longe os sinos da Catedral.

 Sente o vento que vem do sul
trazendo arrepios fulgurantes do terror noturno
balançando ao som da ciranda mística infantil.
Bendito és Tu, andante do Planeta Terra.

Misteriosamente somos todos divinos e diabólicos
somos unidos pela raça humana visivelmente obscura
na certeza que todos os Santos
 possuem seus ocultos saberes.

 Suas vestes vestindo o azul celeste 
com o abraço da mãe Natureza
rogando ao espaço cósmico, a felicidade.
Bendito és tu, andante no Planeta Terra.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

QUEM SOU EU

            


                                  Você quer saber quem sou eu?
Sou santo- angelense de corpo e alma.
Quer saber de onde eu sou?
Sou missioneira, terra dos guaranis,
bravos homens guerreiros da saga guaranítica.

Imigrantes, tropeiros e cablocos,
repovoadores das últimas ruínas de Santo Ângelo Custódio,
sempre acreditando na terra vermelha.
Transformando a energia das mãos
em grãos que alimentam seus corpos e espíritos.

A agricultura fecundada pela Mãe Terra.
mecanizando com novo amanhã.
E sustentando com vigor o verde campo,
talvez, com trigo, milho ou soja.
Custodiando a sobrevivência na fuga da morte.

Você quer saber quem sou eu?
Sou filha do Ar, do Fogo, da Água e da terra.
Costumo dançar ao som das cigarras e dos cantos do bem- te- vi
no poente do Sol, tentando alcançar o pirilampo.

Sou eu mesma
filha do DNA espiritual,
irmã dos seres humanos,
dos seres invisíveis.
Mesma sou eu, no Norte, no Sul, no Leste e no Oeste.
Mesma sou eu, aqui, ali acolá.
Livro: Águas de Pensamento. Antologia dos  pela Academia Santo- angelense de Letras.2009

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

MEUS EUS E OS TAMBORES

Há ventos diversos girando em torno de si mesmo no lugar onde não teve princípio nem há de ter fim. Mas, além fronteiras,a estrela transborda o escuro. A luz da ideia cintila em meu pensamento ecoando os vários cantos do mundo  compondo sua rede invisível- visível social. Ao entardecer a lua cheia mística eleva a escala das emoções, abrindo espaço para as fantasias e amores. A chegada do sol e seus ventos de mudança na manhã do dia seguinte transforma a realidade em sobrevivência:trabalho e a esperança chega. O AR vibra , aviva as conexões em equipe e congrega forças em um plano comum, transcedendo as individualidades tecendo teias. Jupiter, traz sua chama- o FOGO, transformada em energia física ou moral e a  admiração apaixonada em um novo ciclo de aventuras e venturas. Coração, tambores no peito que se expande e exala quando a inspiração toma forma nas criações. A ÁGUA, dança, uníssona em busca do mar- amar. E na TERRA a ciranda de cada dia- criança a nossa inocência infantil faz brotar o homem cidadão, além do arco- iris.